[ editar artigo]

Investir em Fitness e Bem-Estar é um bom negócio?

Investir em Fitness e Bem-Estar é um bom negócio?

Milhões de brasileiros experimentam atividades ligadas a fitness e bem-estar todos os dias, desde aulas de ginástica a meditação, massagem ou yoga, musculação ou treinamento funcional, crossfit ou dança.

Estudos demonstraram que a participação nessas atividades pode ter um impacto substancial na saúde pessoal e da comunidade, mas também há fortes evidências de que o acesso ainda é restrito a uma pequena parcela da população, quando se trata de serviços de saúde e bem-estar.

O Poder do bem-estar.

A indústria do bem-estar já é um vetor importante na economia global, gerando trilhões de dólares de receita a cada ano. E as atividades que estão sob o guarda-chuva do bem-estar desempenham um papel significativo em nosso  dia a dia.

"Bem-estar" é um termo abrangente que abrange práticas que incluem nutrição e alimentação saudável, ioga, meditação, práticas mente-corpo, fitness, perda de peso, retiros em spa, bem-estar no local de trabalho e turismo de bem-estar. O setor de bem-estar que fornece esses serviços vale 4,5 trilhões de dólares, de acordo com o Global Wellness Institute (GWI), e o setor ainda está crescendo.

Na indústria de bem-estar, cuidados pessoais, beleza e antienvelhecimento representam o maior player econômico, avaliado em US$ 1,1 bilhão globalmente. Mas a atividade física (avaliada em US$ 828 bilhões), alimentação saudável, nutrição e perda de peso (avaliada em US$ 702 bilhões) não ficam muito atrás.

Economia da atividade física

Um exercício de tração.

  • O Global Wellness Institute estima que o setor de atividade física da indústria do bem-estar será avaliado em US$ 1,1 trilhão até 2023.
  • A região Ásia-Pacífico ultrapassará a América do Norte como o maior mercado, respondendo por 40% de todo o crescimento global até 2023.
  • A China e a Índia juntas conduzirão quase um terço de todo o crescimento.
  • O movimento consciente será o setor de crescimento nº 1 (12% ao ano de 2018–2023).
  • A tecnologia será o segundo mercado de crescimento mais rápido (8,6% ao ano).

Prevenir para não remediar

O crescimento dos gastos do setor de saúde e bem-estar nos torna um concorrente direto dos gastos com saúde. O que é uma excelente notícia. Por exemplo, já em 2017 os gastos com bem-estar ultrapassaram a metade dos gastos com saúde durante o mesmo ano. Dados fornecidos pela Organização Mundial da Saúde apontam gastos gerais com saúde para US$ 7,3 trilhões em 2017.Os analistas também parecem acreditar que esses números continuarão a aumentar, dado o crescimento populacional e a crescente popularidade da tendência.

Em todo o mundo, a indústria de saúde e bem-estar gera 5,3% da produção econômica global. Não há como negar sua magnitude. Pessoas em todo o mundo estão ansiosas para gastar uma boa parte do dinheiro em investimentos para cuidar do seu corpo, da sua saúde e do seu bem-estar. Essa tendência continuará, à medida que mais e mais pessoas decidem que a saúde e o bem-estar vêm em primeiro lugar. Essa estatística também explica a popularidade crescente de vários produtos e serviços relacionados ao bem-estar.

Um ponto de inflexão

No último ano todos nós passamos a dar muito mais importância para a maneira como nos sentimos fisicamente, mentalmente e até espiritualmente. Essa percepção mais aguçada gera grandes oportunidades, quando todos querem ter mais vitalidade, uma aparência melhor, e no fim do dia não só parecer, mas de fato aproveitar mais a vida.

Com mais de 50% da população totalmente sedentária, e menos de 25% que tem um nível de atividade física dentro do mínimo aceitável, vale a pena reconhecer que as estratégias utilizadas até aqui falharam, mas nunca houve um momento que reunisse tantas condições favoráveis para inovação e  disrupção nesse ecossistema.

Prioridade do bem-estar.

As 6 dimensões de consumo do bem estar.

A visão do consumidor sobre as 6 dimensões do consumo de bem-estar.

Em cada uma dessas áreas, um olhar cuidadoso percebe muitas iniciativas de sucesso, mas ao mesmo tempo áreas e nichos inexplorados, e principalmente a falta de sinergia entre elas.

Saúde

A categoria mais tradicional associada ao bem-estar incluía apenas medicamentos. Hoje os rastreadores de saúde pessoal entram no jogo. A mudança de comportamento do consumidor, que decidiu se informar e cuidar da própria saúde, levou a um aumento no atendimento direcionado e orientado por dados, tendência que só será intensificada com a democratização dessas tecnologias.

Fitness 

A academia do futuro é um momento, não um lugar. Nossa tese hoje se comprova com o crescimento do consumo de exercício físico fora da tradicional academia. Treinar em casa ou ao ar livre,o uso de plataformas que permitem o contato virtual com treinadores e conteúdo de treinamento, mudou de maneira definitiva a natureza desse setor e o lugar para qual ele avança no futuro.

Aparência

A indústria de cosméticos é um setor extremamente maduro, mas o conceito de beleza de dentro para fora, onde uma pele boa e com elasticidade, olhos com muito brilho e um corpo com menos gordura e mais delineado são alcançados através de suplementação e  procedimentos estéticos não cirúrgicos estão em franca expansão.

Nutrição

Essa pesquisa  da McKinsey apontou que mais de um terço dos consumidores em todo o mundo “provavelmente” ou “definitivamente” planejam aumentar os gastos com aplicativos de nutrição, programas de dieta e serviços de alimentação por assinatura.

Comer bem no sentido de uma alimentação rica e saudável sempre fez parte do bem-estar, só que cada vez mais os consumidores irão buscar alternativas onde o upside é o atingimento de metas com a alimentação.

Sono

Sua saúde física e mental é tão boa quanto a qualidade do seu sono. 

Metade dos consumidores em todo o mundo relatou o desejo de mais produtos e serviços para atender à necessidade de um sono de maior qualidade, segundo a McKinsey.Com um dispositivo mobile e um aplicativo já é possível ter indicadores importantes de qualidade do sono, e as ofertas de intervenções possíveis são as mais variadas, desde suplementação, colchões inteligentes até coaches de sono. 

Mindfulness

Com o aumento de problemas de saúde mental no mundo inteiro, os consumidores começaram a experimentar mais, e mais da metade afirmaram que desejam priorizar mais o mindfulness, inclusive no Brasil. 

Comportamento de consumo de cada área por país.

Desafios e oportunidades

Atividade física, exercício e práticas nutricionais saudáveis ​​têm um impacto bem documentado nos resultados individuais e nos gastos com saúde da população.

Há amplas evidências de que essas práticas podem diminuir os fatores de risco para doenças cardiovasculares e síndrome metabólica, diminuir o estresse, reduzir os marcadores inflamatórios, diminuir a pressão arterial e diminuir a dor.

A prática regular de exercícios físicos foi associada a benefícios para a saúde, incluindo:

  • Dormir melhor.
  • Estresse e ansiedade reduzidos.
  • Função cognitiva melhorada.
  • Perda de peso e manutenção de peso saudável.
  • Risco reduzido de uma ampla gama de doenças, incluindo artrite, doença cardíaca, derrame, diabetes tipo 2, osteoporose e oito tipos de câncer, incluindo câncer de mama e cólon.

O CORE 360º acredita que empoderar os Profissionais de Educação Física para se tornarem os protagonistas do Ecossistema de Fitness e Bem-estar, é o caminho mais eficiente, para engajar mais e mais pessoas a se movimentarem, e a partir daí olharem e aprimorarem todos domínios que incidem sobre sua saúde e bem-estar, e em última instância sua felicidade.

Fonte:

Global Wellness Institute Report.

McKinsey & Company Future of Wellness Survey

CORE 360 PRO
Luciano D'Elia
Luciano D'Elia Seguir

Fundador do CORE 360º

Ler conteúdo completo
Indicados para você