[ editar artigo]

Exercício físico e o câncer de próstata.

Exercício físico e o câncer de próstata.

Um corpo emergente de literatura apóia o papel do exercício durante o tratamento do câncer como uma terapia que leva a melhores resultados, tanto na qualidade de vida quanto no controle potencial da doença.  1 Identificar e avaliar intervenções adjuvantes de baixa toxicidade, como exercícios, que podem ser combinadas com a terapia padrão para melhorar os resultados para homens com câncer de próstata é uma alta prioridade e tem o potencial de ter um grande impacto no fardo clínico e de saúde pública de câncer de próstata.

Em 2006, Galvão e cols. 2 relataram que exercícios resistidos e programas com exercícios resistidos e aeróbicos melhoraram a função física e a qualidade de vida em homens sem metástases em terapia de privação de androgênio (ADT) para câncer de próstata. Esses resultados foram expandidos em um relatório subsequente. 

Galvão e cols. 3 mostraram que exercícios aeróbicos e resistência combinados reverteram a perda de massa muscular e melhoraram a qualidade de vida em pacientes com câncer de próstata em ADT. 

Além disso, Kenfield e cols. 4relataram que exercícios aeróbicos vigorosos após o diagnóstico de câncer de próstata foram associados a um risco 60% menor de câncer de próstata fatal e um risco 49% menor de mortalidade por todas as causas entre homens inicialmente diagnosticados com doença localizada. O efeito dose-específico de maiores quantidades de atividade física vigorosa com maior benefício de sobrevida também foi relatado por Friedenreich et al .

O exercício físico  está evoluindo rapidamente como uma terapia emergente e provocativa em oncologia, com excelente promessa de atender às necessidades amplas e ampliadas de pacientes com câncer de próstata avançado. Em particular, o exercício tem o potencial de retardar a progressão da doença e estender a sobrevida do paciente por meio de vários mecanismos potenciais, sistêmicos e localizados, mecânicos e não mecânicos.

Referência: Exercício intenso para sobrevivência entre homens com câncer de próstata metastático resistente a castrados (INTERVAL-GAP4): um protocolo de estudo de fase III multicêntrico, randomizado e controlado.

 

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você